Quarta-feira
17 de Janeiro de 2018 - 
Telefone: (21) 2524-4508
Telefone 24 horas: (21) 99627-5880
Fax: (21) 2569-8487
WhatsApp/Telegram: (21) 99627-5880
Endereço: Rua Barão de Mesquita, 133, sobrado, parte, Tijuca, Rio de Janeiro, RJ, CEP ...

Controle de Processos

Webmail

Newsletter

Previsão do tempo

Hoje - Rio de Janeiro,...

Máx
36ºC
Min
23ºC
Poss. de Panc. de Ch

Quinta-feira - Rio de ...

Máx
37ºC
Min
23ºC
Predomínio de

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 3,22 3,22
EURO 3,93 3,93
LIBRA ES ... 4,43 4,43
GUARANI 0,00 0,00

Últimas notícias

TJSP promove seminário sobre “Abuso Sexual: Bioética e Saúde”

Evento recebeu palestras de médicos especialistas. A Escola Paulista da Magistratura (EPM) realizou ontem (9), em parceria com a Coordenadoria da Infância e da Juventude (CIJ) do Tribunal de Justiça, o seminário Abuso Sexual: Bioética e Saúde. A abertura do evento ficou a cargo do coordenador da CIJ, desembargador Eduardo Cortez de Freitas Gouvêa, que representou o diretor da EPM, desembargador Antonio Carlos Villen. A primeira explanação do dia ficou a cargo da professora Gisele Gobbetti, psicóloga responsável pelo Centro de Estudos e Atendimento Relativos ao Abuso Sexual (Cearas), que falou sobre incesto. Ela explicou que a família não é definida pela consanguinidade ou mesmo afinidade, mas, principalmente, pela função de parentesco social exercida pelas pessoas do grupo. “O incesto existe quando há a relação sexual entre elas”, explicou. A professora ressaltou que pedofilia é um transtorno do inpíduo, e que o incesto é um transtorno da família. “Geralmente o adulto que compõe uma relação incestuosa vêm de situações de abusos. As famílias repetem esse comportamento por gerações. É preciso tratar a família para quebrar esse ciclo de violência que se perpetua”, afirmou. “O tratamento tem que ser articulado entre a família, a área de Saúde e a Justiça.” O professor Jefferson Drezett Ferreira discorreu sobre “Abuso Sexual – Interfaces entre a Lei e a Saúde”. O palestrante é médico, especialista em Ginecologia e Obstetrícia, e coordenador do Núcleo de Programas Especiais – Serviço de Violência Sexual e Aborto Legal do Hospital Pérola Byington. “Agradeço a oportunidade de conversar sobre tema tão crítico. A violência é de toda sociedade. Acontece em todos os países, com homens e mulheres, e em todas as idades”, ressaltou. O palestrante explicou os aspectos clínicos da violência sexual e as principais consequências para a saúde. “Precisamos repensar as políticas públicas, oferecer proteção e tratamento adequados às vítimas.” O consultor da Coordenadoria da Infância e Juventude, desembargador Antonio Carlos Malheiros, parabenizou os palestrantes. “As exposições foram muito abrangentes e trouxeram novos conhecimentos”, disse. Em seguida, abriu espaço para perguntas do público. A mesa de trabalho também foi composta pelo juiz assessor da vice-presidência Daniel Issler, representando o vice-presidente do TJSP, desembargador Ademir Benedito; e pelo juiz assessor da Corregedoria Geral da Justiça Fabio Coimbra Junqueira, representando o corregedor-geral da Justiça de São Paulo, desembargador Manoel de Queiroz Pereira Calças. O seminário aconteceu na Sala do Servidor do Fórum João Mendes Júnior e foi acompanhando por cerca de 500 pessoas nas modalidades presencial e online. Também prestigiou o evento o desembargador Louri Geraldo Barbiero.
10/11/2017 (00:00)
Visitas no site:  122480
© 2018 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.