Segunda-feira
21 de Maio de 2018 - 
Telefone: (21) 2524-4508
Telefone 24 horas: (21) 99627-5880
Fax: (21) 2569-8487
WhatsApp/Telegram: (21) 99627-5880
Endereço: Rua Barão de Mesquita, 133, sobrado, parte, Tijuca, Rio de Janeiro, RJ, CEP ...
CASTRO MAGALHÃES SOCIEDADE INDIVIDUAL DE ADVOCACIA

Controle de Processos

Webmail

Newsletter

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 3,75 3,75
EURO 4,41 4,42
LIBRA ES ... 5,05 5,05
GUARANI 0,00 0,00

Endereço

+55 (21) 2524-4508+55 (21) 2569-8487 FAX+55 (21) 99627-5880

Últimas notícias

Romanzza Neme converte em preventiva a prisão do casal acusado de esfaquear empresário

* O Globo – Ancelmo Gois Sergiara de Oliveira Ribeiro coloca droga em bebida de empresário | Reprodução A juíza Romanzza Roberta Neme, da Central de Custódia de Benfica, converteu na sexta-feira (2) em preventiva (ou seja: sem prazo) a prisão em flagrante do casal Sergiara de Oliveira Ribeiro e Victor Hugo Dias Almeida, acusado de esfaquear o empresário Roberto Del Cima, na Barra, quarta-feira (31). Eles foram presos, quinta (1), em Juiz de Fora (MG). Sergiara marcou encontro com a vítima, por meio do aplicativo de relacionamento “Tinder”, usando o nome de Vivian. Eles combinaram um jantar na casa do empresário e ela chegou de carro, com o noivo e cúmplice escondido no porta-malas. Após dopar o empresário, o casal esfaqueou a vítima e fugiu, levando joias e relógio, entre outros pertences. Leia também: TJ instala em maio o Banco Nacional de Monitoramento de Prisões Tribunal propõe plano de rotas para condução de presos ao interior Órgão Especial vota remoção de juízes no dia 19 “Face à gravidade do crime, em que se ludibriou a vítima que, posteriormente, foi violentamente agredida com facadas, e o fato de ambos os custodiados terem empreendido fuga, frise-se, vindo a serem os custodiados presos em outro estado da federação, necessária é a prisão em razão da garantia da instrução criminal e da aplicação da lei penal, eis que denota que as demais medidas cautelares persas da prisão se revelam inadequadas ou insuficientes, inclusive por ainda não terem sido a vítima e as testemunhas ouvidas em juízo”, frisou a juíza, na decisão.
Visitas no site:  148349
© 2018 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.