Quarta-feira
17 de Janeiro de 2018 - 
Telefone: (21) 2524-4508
Telefone 24 horas: (21) 99627-5880
Fax: (21) 2569-8487
WhatsApp/Telegram: (21) 99627-5880
Endereço: Rua Barão de Mesquita, 133, sobrado, parte, Tijuca, Rio de Janeiro, RJ, CEP ...

Controle de Processos

Webmail

Newsletter

Previsão do tempo

Hoje - Rio de Janeiro,...

Máx
36ºC
Min
23ºC
Poss. de Panc. de Ch

Quinta-feira - Rio de ...

Máx
37ºC
Min
23ºC
Predomínio de

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 3,22 3,22
EURO 3,93 3,93
LIBRA ES ... 4,43 4,43
GUARANI 0,00 0,00

Últimas notícias

OAB/RJ realiza primeiro fórum da campanha Pacto pela vida

Aconteceu na manhã desta quinta-feira, dia 9, a primeira atividade do Fórum de Debates em Segurança Pública, que é parte da campanha Pacto pela vida, lançada pela OAB/RJ em setembro. A Insegurança nas escolas foi o tema central do evento, que foi realizado na sede da Central Única das Favelas (Cufa), em Madureira, em parceria com o jornal Extra. A diretora de Eventos da Ordem, Paula Vergueiro, foi responsável pela abertura. Criado na ocasião do lançamento da campanha, o Fórum consiste em um ciclo de debates, promovido pela OAB/RJ junto a outras entidades, tendo como escopo o tema da segurança pública. O acúmulo resultante das discussões servirá para a elaboração de propostas para a área, a serem apresentadas aos poderes constituídos e aos candidatos a cargos eletivos no ano que vem. A presidente da Comissão dos Direitos da Criança e do Adolescente da Seccional, Silvana do Monte Moreira, representou a entidade na mesa de debates. “Crianças e adolescentes são sujeitos em total vulnerabilidade, e precisam de proteção. E o Estado não tem cumprido essa obrigação. O Rio de Janeiro hoje bate todos os recordes, a ponto de ser uma cidade que tem um número de mortos equivalente aos de uma guerra civil. E o direito à educação não tem sido respeitado em função da violência”, criticou. Em 2017, a rede municipal de escolas só funcionou com 100% das unidades abertas em apenas 11 dias, em função de operações policiais e confrontos armados com criminosos. A rapper Nega Gizza, representante da Cufa, falou sobre sua visão como ativista e mãe. “Recebemos aqui na Cufa alguns alunos, e vemos aqui nas atividades um pouco do que eles passam em casa e na escola. É muito importante entender os problemas que eles vivem. Como mãe, dou todo o apoio à diretora e às professoras para que possam corrigir o que for necessário. Funcionou comigo e tem funcionado com meus filhos”, disse. Também foram palestrantes a coordenadora do Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação do Rio de Janeiro (Sepe), Dorotéa Frota; a defensora pública e coordenadora dos Direitos da Criança e do Adolescente (CDEDICA) do órgão, Eufrásia Maria Souza; a assistente de direção do Núcleo Interdisciplinar de Apoio às Unidades Escolares (Niap) da Secretaria Municipal de Educação Kátia Rios; o jornalista Bruno Alfano; e a presidente da Associação Municipal de Estudantes Secundaristas (Ames), Isabela Queiroz.
10/11/2017 (00:00)
Visitas no site:  122494
© 2018 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.