Quarta-feira
17 de Janeiro de 2018 - 
Telefone: (21) 2524-4508
Telefone 24 horas: (21) 99627-5880
Fax: (21) 2569-8487
WhatsApp/Telegram: (21) 99627-5880
Endereço: Rua Barão de Mesquita, 133, sobrado, parte, Tijuca, Rio de Janeiro, RJ, CEP ...

Controle de Processos

Webmail

Newsletter

Previsão do tempo

Hoje - Rio de Janeiro,...

Máx
36ºC
Min
23ºC
Poss. de Panc. de Ch

Quinta-feira - Rio de ...

Máx
37ºC
Min
23ºC
Predomínio de

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 3,22 3,22
EURO 3,93 3,93
LIBRA ES ... 4,43 4,43
GUARANI 0,00 0,00

Últimas notícias

Justiça goiana acelera julgamento de ações previdenciárias

O Programa Acelerar – Núcleo Previdenciário esteve, nesta quarta-feira (8/11), na comarca de Montes Claros de Goiás para a realização de cerca de 90 audiências. Para os trabalhos, foram instaladas cinco bancas para atenderem as quase 300 pessoas que passaram pelo fórum hoje. A iniciativa tem por objetivo criar meios eficientes e eficazes de abreviar o julgamento de ações repetitivas e complexas no âmbito do Poder Judiciário do Estado de Goiás, neste caso, as demandas previdenciárias. Durante toda a semana a ação estará na região Centro-Oeste do Estado para atender os jurisdicionados. Na segunda-feira (6/11), o mutirão esteve em São Luís de Montes Belos, onde foram realizadas 100 audiências. Na terça (7/11), passou por Anicuns, comarca na qual 120 audiências foram feitas. Segue amanhã (9) e sexta (10/11) para Jussara, onde foram designadas 200 audiências para os dois dias. Segundo dados da coordenação do Acelerar Previdenciário, nos dois primeiros dias, em São Luís de Montes Belos e Anicuns, 99 benefícios foram concedidos, o que significa um índice de 59,69% e alcançou 85,52% de sentenças proferidas. Além disso, foram pagos R$ 2.265.044,7 em benefícios atrasados. Segundo o juiz respondente de Montes Claros de Goiás, Joviano Carneiro Neto, tramitam na comarca cerca de 2,7 mil processos, deste total, 30% são relacionados à demanda previdenciária. Aposentados Sebastião Dias Ribeiro, de 61 anos, e Irani Mendes de Oliveira, de 55, conseguiram o direito da aposentadoria rural por idade. Casados há quase 35 anos, o casal que viveu a maior parte de sua vida trabalhando na roça agora comemora o benefício previdenciário. O dinheiro que passarão a receber será para as despesas e cuidados com a saúde, como disse Sebastião. “Acho que agora não vou precisar mais trabalhar na roça”, disse. O casal estava acompanhado das testemunhas e de uma filha que aguardou ansiosa do lado de fora a audiência. (Texto: Arianne Lopes / Fotos: Aline Caetano – Centro de Comunicação Social do TJGO)
09/11/2017 (00:00)
Visitas no site:  122460
© 2018 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.