Quinta-feira
16 de Agosto de 2018 - 
Telefone: (21) 2524-4508
Telefone 24 horas: (21) 99627-5880
Fax: (21) 2569-8487
WhatsApp/Telegram: (21) 99627-5880
Endereço: Rua Barão de Mesquita, 133, sobrado, parte, Tijuca, Rio de Janeiro, RJ, CEP ...
CASTRO MAGALHÃES SOCIEDADE INDIVIDUAL DE ADVOCACIA

Controle de Processos

Webmail

Newsletter

Previsão do tempo

Domingo - Rio de Janei...

Máx
24ºC
Min
20ºC
Chuva

Segunda-feira - Rio de...

Máx
21ºC
Min
17ºC
Chuvas Isoladas

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 3,74 3,74
EURO 4,37 4,37
LIBRA ES ... 5,00 5,00
GUARANI 0,00 0,00

Endereço

+55 (21) 2524-4508+55 (21) 2569-8487 FAX+55 (21) 99627-5880

Últimas notícias

Depois do não, tudo é assédio: comissões lançam nota de alerta para o Carnaval

A Comissão OAB Mulher e a Comissão de Segurança Pública da OAB/RJ lançaram nesta quarta-feira, dia 7, uma nota conjunta de alerta sobre o aumento do número de casos de violência contra a mulher com a proximidade do Carnaval. No texto, os grupos ressaltam a relevância de relatar episódios de assédio às autoridades policiais: "É extremamente importante que os casos sejam registrados, não só para a responsabilização do agressor, mas para que estatísticas mais fieis sejam elaboradas e, dessa forma, ações políticas e jurídicas possam ser implementadas", afirmam as comissões. Confira a nota na íntegra: Com a proximidade do Carnaval, as comissões OAB Mulher e de Segurança Pública da Ordem dos Advogados do Brasil, Seção do Estado do Rio de Janeiro, alertam sobre o aumento do número de casos de violência contra a mulher, e a importância da notificação desses episódios às autoridades policiais competentes. Quando a chamada "cantada" passa dos limites do razoável e a mulher sente que de alguma forma seu corpo ou sua dignidade moral foram violadas, já é possível analisar a existência de uma ilicitude no ato realizado. Nesses casos, o procedimento adequado é registrar o fato ocorrido na delegacia de polícia mais próxima e, se possível, levar testemunhas que estavam presentes. Melhor ainda se um policial for localizado e conseguir conduzir o autor do fato até a sede policial. É extremamente importante que os casos sejam registrados, não só para a responsabilização do agressor, mas para que estatísticas mais fieis sejam elaboradas e, dessa forma, ações políticas e jurídicas possam ser implementadas. Para não restar dúvidas, se você ouviu um não, por favor, não insista. Depois do não, tudo é assédio. E assim todos poderão aproveitar a folia do carnaval da melhor forma possível. Comissão OAB Mulher da OAB/RJ Comissão de Segurança Pública da OAB/RJ
07/02/2018 (00:00)
Visitas no site:  167005
© 2018 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.