Quinta-feira
15 de Novembro de 2018 - 
Telefone: (21) 2524-4508
Telefone 24 horas: (21) 99627-5880
Fax: (21) 2569-8487
WhatsApp/Telegram: (21) 99627-5880
Endereço: Rua Barão de Mesquita, 133, sobrado, parte, Tijuca, Rio de Janeiro, RJ, CEP ...
CASTRO MAGALHÃES SOCIEDADE INDIVIDUAL DE ADVOCACIA

Controle de Processos

Webmail

Newsletter

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 3,78 3,78
EURO 4,26 4,26
LIBRA ES ... 4,89 4,89
GUARANI 0,00 0,00

Endereço

+55 (21) 2524-4508+55 (21) 2569-8487 FAX+55 (21) 99627-5880

Últimas notícias

Conselheiro pede vista e adia julgamento sobre audiências de custódia do TJ-RJ

Conselheiro Aloysio Corrêa da Veiga | Foto: Luiz Silveira/Agência CNJ O plenário do CNJ (Conselho Nacional de Justiça) iniciou, nesta terça-feira (6), a análise da liminar que suspendeu o pagamento da gratificação por acúmulo de função nas audiências de custódia no Estado. O conselheiro Aloysio Corrêa da Veiga pediu vista do Procedimento de Controle Administrativo (0007142-89.2017.2.00.0000). O julgamento continuará na próxima sessão, em 20 de fevereiro. “A matéria me parece ter uma abrangência muito complexa. Ela traz inclusive questões com relação a designação de juízes para uma determinada unidade persa da unidade a qual atuam e que vão naturalmente exercer uma função jurisdicional, acumulada com as suas varas de origem, em processos que a eles não estão distribuídos. É preciso que tenhamos uma profundidade maior no exame da questão para poder debatê-la”, afirmou Veiga. Leia também: Fernando Viana recebe prêmio do CNJ por trabalho em recuperação judicial Órgão Especial vota remoção de juízes no dia 19 Ato de Valorização da Magistratura reúne 800 magistrados e promotores Antes do pedido de vista, o relator, Márcio Schiefler, votou pela ratificação da liminar. No relatório, o conselheiro citou os requerimentos do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ), da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) e da AMAERJ pela reconsideração da decisão, que foram indeferidos em 20 de dezembro. CEAC’S Atuam nas Centrais de Audiências de Custódia (CEAC’S) 15 juízes na Capital, quatro em Volta Redonda e quatro em Campos dos Goytacazes. As CEAC’S são órgãos jurisdicionais avançados e móveis que funcionam como extensão dos presídios. A AMAERJ defende a legalidade do pagamento, de acordo com a Lei dos Fatos Funcionais da Magistratura (Lei estadual nº 5.535/09), que prevê o recebimento da gratificação quando no exercício cumulativo de suas funções com as de outro órgão jurisdicional. Além disso, no Rio de Janeiro ainda há a peculiaridade de os juízes se deslocarem aos presídios, em decorrência de falta de estrutura do Estado para fazer o transporte dos presos com segurança. Em novembro de 2017, os magistrados fizeram 1.048 audiências. Foto: Gil Ferreira/Agência CNJ
Visitas no site:  185576
© 2018 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.